O amor de Deus por nós

Tempo de leitura: 2 minutos

Quero refletir com vocês sobre o imenso amor que Deus tem por cada um de nós. Não é um amor geral, pois Ele nos ama individualmente. Deus não ama todos de uma forma plural; Deus é específico em amar você!

Recorramos ao livro do profeta Jeremias: “Antes que no seio fosses formado, eu já te conhecia” (Jr 1,5).

Deus pensou em você e o concebeu desde toda a eternidade. Antes de seus pais sonharem com você, Deus já pensava em você. Deus se alegrava com você e – imagino – falava: “Este meu filho, esta minha filha, vai crescer na minha Vontade. Já o penso crescendo e trilhando os projetos que tenho para ele. Um projeto de vida, um projeto que tem a Mim e o meu Filho Jesus como centro. Um projeto que o tornará feliz”.

Você não é “mais um” entre milhões. Você é A PESSOA especial, querida, amada. Cada um com suas características, dons, talentos, culturas etc., e você continua sendo A PESSOA para Deus. E não “mais um” dentre tantas. Não. Individualmente, Deus Pai projeta e derrama o Seu infinito amor por você!

Deus nos ama todos os dias, ou melhor: Deus nos ama a cada segundo… A cada segundo, milésimos de segundo, Deus só sabe fazer uma coisa: amar você! A cada segundo, Deus o ama. Deus o ama 24 horas por dia! Enquanto você dorme, Deus está amando-o. Você se levanta para as suas atividades diárias, Deus continua amando-o. Você vai à faculdade, à escola, ao trabalho, enfim, e Deus continua amando-o! Deus tem uma grande “fraqueza”: Ele é incapaz de deixar de amar você!

Deus tem um amor Ágape, incondicional por nós – e foi capaz de entregar o seu único Filho para a remissão dos nossos pecados!

De forma admirável, Bento XVI – em sua primeira Encíclica Deus Caritas est (Deus é amor) –, disse que o seu desejo com tal documento era “suscitar no mundo um renovado dinamismo de empenhamento na resposta humana ao amor divino” (n.1).

“Dado que Deus tenha sido o primeiro a amar-nos (cf. 1 Jo 4, 10), agora o amor já não é apenas um «mandamento», mas é a resposta ao dom do amor com que Deus vem ao nosso encontro” (Bento XVI – Encíclica Deus Caritas est, n. 1).

Reconhecendo-nos filhos e filhas de Deus, façamos de coração puro, aquilo que Jesus Cristo nos ensinou:

Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todas as tuas forças e de todo o teu pensamento” (Dt, 6,5; Lc 10,27)

Do seu irmão,
THIAGO ZANETTI