Acredite nos seus sonhos

Tempo de leitura: 3 minutos

Vamos falar de sonhos. Talvez, você tenha o desejo de realizar um grande sonho, de alcançar um grande objetivo, de empreender ou mesmo largar tudo e mudar a rota da sua vida; de dar outros contornos, novas formas, ter novas experiências… Daí, você recorre a amigos, parentes, pai, mãe, filhos, gurus, enfim, e pede uma opinião. Pode ser quer todos, unanimemente, digam que não, que a seu plano não seja uma boa ideia. E talvez você decida abortar o que sonhava para si.

A opinião da sociedade, das pessoas mais próximas, amigos e, sobretudo, daqueles que mais o amam, seus pais, filhos, irmãos, enfim, é, sim, extremamente relevante. E o fato de ter uma, duas, três, quatro… pessoas dizendo que o seu plano não seja uma boa ideia, pode ser que de fato seja um alerta!, um termômetro de que tal ideia não seja benéfica pra você; que no futuro não irá lhe trazer benefícios… Certo. Até aí, tudo bem. Não somos insulares, fazemos parte de um todo mais complexo, que também tece opiniões a nosso respeito e nos aponta tais ou quais caminhos. Palpitam, enfim, sobre a nossa vida.

Mas será que realmente até mesmo a sua mãe, aquela que o gerou e que o ama incondicionalmente conhece exatamente os motivos pelos quais você quer tomar uma grande decisão na vida?! Não estou dizendo que ela seja incapaz de conhecê-lo e que devamos descartar as mães. Estou citando a mãe, mas poderia ser outra pessoa muito próxima e que o ama e o quer bem – sim, somente pessoas que nos amam e nos querem bem, têm o “direito” de dar pitacos na nossa vida.

Talvez, aquilo que esteja movendo você a tomar uma grande decisão ninguém seja capaz de compreender, a não ser o seu eu interior, o mais profundo de você mesmo. É lá no fundo que a “banda toca”; é lá que “mora” a inquietude. E talvez seja esse “lugar” que as pessoas não estão sendo capazes de compreender ou alcançar. Não por má-fé ou má vontade. Pode ser que alguém tenha a melhor boa vontade de falar alguma coisa, de opinar sobre “A” decisão da sua vida, mas ainda assim não consegue compreender os fundamentos que movem a sua decisão.

O que eu posso dizer é isto: acredite em você! Acredite nos seus sonhos e no lugar aonde você é capaz de chegar, mesmo e, sobretudo, que existam opiniões contrárias a respeito disso. Arrisque-se. Claro, não tresloucadamente; tudo tem de ter um sentido, mesmo que só pra você.

Pode ser que agora o chamem de louco, mas no futuro, depois de tudo realizado e empreendido, venham até você e digam que você estava certo, e venham lhe dar os tapinhas nas costas e os parabéns.

O real fundamento das motivações que movem os seus sonhos, só você mesmo o conhece [e Deus]. Se tiver de empreender contra tudo e contra todos, só você e Deus, vá! Encare! Não para ter reconhecimento ou louros no futuro, mas pelo simples foto de dizer para você mesmo: eu fui, eu fiz, eu venci!

Não tenha medo da mudança, de dar uma virada na vida. Vale a pena provar para nós mesmos que somos capazes de nos superar!

Vá atrás dos seus sonhos, mesmo que você tenha de remar contra o mundo!

THIAGO ZANETTI